domingo, 16 de outubro de 2011

Blog Economia, Política e Religião sofre ataque de Hackers

O blog Economia, Política e Religião sofreu na última sexta-feira dia 14 de outubro um ataque de Hackers. Sem conhecimento, conivência ou autorização do moderador, o economista Eduardo Costa, o blog foi misteriosamente excluído. É sem dúvida um ataque frontal ao direito constitucional de liberdade de expressão.
O blog que já atingiu a marca de 11 mil acessos em cerca de 6 meses efetiva atividade, e que vinha apresentando uma média de mais 150 acessos diários, se consolidou na sociedade paraense como um espaço público e democrático para discutir temas relacionados a economia, política e religião. Neste contexto o blog também se consolidou como um espaço de discussão e difusão de informações relacionadas à divisão territorial do estado do Pará. Tal postura certamente vem incomodando uma meia dúzia que não sabe conviver com o direito democrático de expressão e que se vale de meios escusos para calar quem discorda de suas opiniões. A violência acaba sendo sempre o único recurso de quem não possui argumentos para o debate. Ademais, algumas postagens agressivas, com palavras de baixo calão, com os seus autores sempre se omitindo atrás do anonimato, precederam o ato de vandalismo que aconteceu na última sexta-feira.
        Felizmente conseguimos recuperar o blog com todo o seu conteúdo, resultante de horas de trabalho árduo de seu moderador para fornecer a sociedade paraense um espaço para difusão de informações e, sobretudo, para debates dentro de uma postura democrática. Este acontecimento apenas fortalece o moderador do blog a continuar com o trabalho que vem sendo desenvolvido e que vem se pautando no equilíbrio das colocações, no respeito às opiniões adversas e ao contraditório, postadas mesmo com o recurso do anonimato, mas desde que não se utilizem palavras ofensivas e de baixo calão, e na busca por um novo Pará, capaz de mudar o seu modelo de desenvolvimento e promover a tão sonhada inclusão social daqueles que permanecem historicamente a margem da cidadania.

Nenhum comentário:

Postar um comentário