domingo, 16 de outubro de 2011

Frente contra Carajás promove “Feijoada do Não e Não”

A Frente em Defesa do Pará contra a criação do Estado de Carajás promoveu, na tarde deste sábado (15), na Assembleia Paraense, a “Feijoada do Não e Não”, com objetivo de arrecadar dinheiro para a campanha do plebiscito. Cerca de mil e quinhentas pessoas estiveram presentes no evento, entre elas o deputado federal Zenaldo Coutinho, presidente da Frente, Sérgio Bitar, presidente da Associação Comercial do Pará e vice-presidente do movimento, Eduardo Costa, presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon) e diretor da Frente, os deputados estaduais Celso Sabino e Eliel Faustino, da Frente contra a criação de Tapajós, os vereadores de Belém Abel Loureiro e Alfredo Costa, o secretário Sidney Rosa e a prefeita de São Miguel do Guamá, Márcia Cavalcante. O valor arrecadado com a venda dos ingressos será destinado à produção de material gráfico da campanha publicitária. 

 Em seu pronunciamento, Zenaldo questionou quem teria elaborado o mapa da divisão, que deixa 64% da população paraense em apenas 17% do território. “Eles erraram até na dose”, declarou o parlamentar. “E quando eles criaram uma frente chamada ‘Por um Pará mais forte’, foi provocação. Porque eles não queriam nem que a gente votasse”, completou.
Sérgio Bitar enfatizou que a finalidade do evento é continuar a luta em defesa do Pará. “Essa campanha não é barata. Nós estamos fazendo a nossa parte com seriedade, dentro dos critérios da lei”, destacou. Para Celso Sabino, é preciso intensificar os trabalhos contra a divisão. “Tão importante quando levar informação para quem não tem, é fazer com que a pessoa vote no dia do plebiscito. Para isso, a gente precisa de bastante material de campanha e um programa de televisão digno”, disse. 



De acordo com o presidente do Corecon e diretor da Frente contra a Criação de Carajás, Eduardo Costa, a separação não irá melhorar a vida da população paraense. “Pelo contrário. O gasto com a máquina pública inviabiliza a administração nesses três Estado. Essa é uma eleição atípica. O nosso candidato é o Estado do Pará”, enfatizou.



A Frente em Defesa do Pará contra a criação de Carajás tem intensificado sua luta contra a divisão, inclusive no interior do Estado, marcando presença em diversos municípios, entre eles Castanhal, Capanema, Abaetetuba e São Miguel do Guamá. Está confirmado ainda o lançamento da campanha em Santa Maria do Pará, no dia 02 de novembro, e em Igarapé Açu, no dia 03. No dia 30 de outubro, a Frente realizará uma grande carreata em Belém, com concentração marcada para às 8h30, em frente a Escola Superior de Educação Física, na avenida João Paulo II.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DA FRENTE EM DEFESA DO PARÁ CONTRA A CRIAÇÃO DO ESTADO DE CARAJÁS

5 comentários:

  1. Analisando as fotos percebe-se que o movimento ta fraco, nessa primeira foto a gente ver o quantidade de mesas vazia? seria o preço tão alto que deu pouca gente ou será que belem esta dividida?

    ResponderExcluir
  2. Tremendo fracasso essa feijoada. Presente só a elite Belenense...

    ResponderExcluir
  3. Era pra ter gente em cima das mesas?
    ou pessoas em pé?
    Falam demais, quero ver falarem depois do dia 11/12, do fracasso nas urnas!

    ResponderExcluir
  4. Caros amigos não se iludam por feijodas ou mesas cheias ou vazias em sou morador de Belem e digo tirem o cavalo da chuva o Pará não será dividido!!! estive em Santarem no inicio do mês de setembro e varios amigos que residem lá são contra a divisão e na região nordeste do Pará e lá o numero que as pessoas adotaram foi o 55.

    ResponderExcluir
  5. O mundo ta perdido! Estas politicas egoistas e gananciosa que querem governar um Estado de territorio enorme só para lhe servirem de enfeite, até parece que vão colocar no pescoço vamos mudar esse sistema ta falido o mundo é um só para que tanta ganacia, o mundo está se acabando por estes egoismo que domina este mundo. A verdade é, ninguem sabe trabalhar para resorver os prblemas, achamos que sabemos, mas os fatos nos comprovam que não sabemos vamos parar com estas hipocresia. Entre o pior do pior a divisão é a melhor, porque quebra um mal que já esta montado, a divisão é o resultado do egoismo que a humanidade vive, dividen-se se não as consequencias podem ser terriveis Que a paz reine em seus corações.

    ResponderExcluir