domingo, 16 de outubro de 2011

A miséria no Tocantins é mais que imoral

Fiz questão de postar a notícia a seguir. Os defensores do estado de Carajás sempre usam o estado de Tocantins como referência. A pergunta é: será esta uma referência tão boa assim? Leia a matéria e tire as suas conclusões.


A miséria no Tocantins é mais que imoral

Autor: Maria José Cotrim

No Tocantins 52,46% da população passa fome frequentemente.Esse é um cenário que foi pauta de campanha do atual governo e é  a “ferida” que ninguém quer tocar ou toca superficialmente.
A deputada estadual do Tocantins Luana Ribeiro (PR) chamou atenção com discurso forte nesta terça-feira, 8, quando afirmou que a “miséria é um crime imoral”.O Tocantins está em segundo lugar em índices de fome no Brasil perdendo apenas para Alagoas.
É mais que imoral! Um Estado tão novo com tanto potencial a ser explorado ter um número tão alto de pessoas que passam fome.
E os que não passam fome falam disso? Quase não falam. O atual governo colocou como meta a erradicação da fome e miséria mas ainda não divulgou quais ações sociais práticas fará nessa questão.
Mas como as políticas públicas serão desenvolvidas se o Estado em meados de fevereiro ainda nem tem orçamento aprovado? Para acabar com a fome tem que investir, tem que ter estratégia e mais que isso: tem que envolver a sociedade.
O governo precisa se juntar às entidades de direitos humanos e setores da sociedade em geral para combater esse mal.
O que deveria ser investido no combate à fome e na implantação das políticas foi usado para outros fins. O Tocantins é mais político do que qualquer outra coisa. É de grupos, de interesses mais pessoais que coletivos, mais de uns do que de todos.
E parte da responsabilidade com relação à fome é também social. Enquanto o consumismo continuar dominando desenfreadamente haverá de fato pessoas que não tem comida suficiente à mesa.
Pra acabar com a fome tem que ter coragem para enfrentar o assunto.É de envergonhar, mas o  combate ainda não é de fato a prioridade.
Enquanto não tivermos líderes políticos com a sensibilidade, vontade e ação de mudar esse quadro vergonhoso  a miséria continuará sim sendo “ crime moral”.
Nossos líderes perdem mais tempo decidindo questões políticas do que fazendo projetos. Errando votos do que de fato conhecendo as deficiências do Estado e buscando saná-las. Enquanto isso a fome e a miséria continua sendo imoral.


Fonte: http://negroemdebate.com.br/2011/02/08/a-miseria-no-tocantins-e-mais-que-imoral/

Um comentário:

  1. Esse discurso nacionalista-paraense nao convence o bom senso daqueles viram este o Tocantins como ?Goias. Assim, é o povo do carajás que terao q suportar os políticos corruptos do pará mais seu povo orgulhoso de pelo fato de serem miseráveis. Isso é triste para todos nós paraenses. Falo isso pq a CF/88 diz que a "nacionalidade" é em decorrencia do jus solis e nao apenas do jus sanguinis, portanto, respeito tanto aos do Pará qto os Fora do Pará é uma exigencia do estado democratico de direito.

    http://economicusdupara.blogspot.com/

    ResponderExcluir