segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Nobel de economia 2011 vai para Thomas Sargent e Christopher Sims

Do G1, em São Paulo, com informações de agências internacionais

Os pesquisadores norte-americanos Christopher Sims e Thomas Sargent foram os escolhidos para o Nobel de economia 2011, informou nesta segunda-feira (10) a Academia Real das Ciências da Suécia. Eles foram premiados pela "pesquisa empírica sobre a causa e o efeito na macroeconomia", informou a Academia.


 Como prêmio, os dois receberão cerca de US$ 1,5 milhão. O anúncio do Nobel de Economia fecha a edição de 2011 destes prestigiados prêmios, que começou na segunda-feira passada com o de Medicina, dividido entre o americano Bruce Beutler, o franco-luxemburguês Jules Hoffmann e o canadense Ralph Steinman, morto dias antes da divulgação da premiação. Hoje, os métodos desenvolvidos por Sargent e Sims são ferramentas essenciais na análise macroeconômica", destaca a academia em seu comunicado.

Sobre o estudo

De acordo com a Academia, o trabalho dos dois é importante para ajudar a distinguir o que é causa e o que é efeito na economia em relação às políticas macroeconômicas adotadas pelo governo, já que muitas vezes a diferença entre o que são choques (eventos inesperados da economia) e o que são efeitos de medidas é difícil de ser percebido separadamente.
Por exemplo: o banco central decide elevar a taxa de juros porque prevê que os consumidores irão aumentar os gastos e gerar inflação; ao mesmo tempo, os investidores decidem gastar mais ou menos com base em como esperam que o banco central vá agir. É uma relação recíproca.
De acordo com a Academia, as pesquisas sobre causa e efeito na macroeconomia de Sims e Sargent ajudaram a entender os efeitos de mudanças sistemáticas de políticas macroeconômicas, enquanto Sims focou em como os choques na economia (eventos inesperados, como a alta do petróleo) se espalham.
"Uma dificuldade em entender como a economia funciona é que as relações são muitas vezes recíprocas. É a política adotada pelo governo que influencia o desenvolvimento econômico ou há uma relação causal reversa?
De acordo com a Academia, os laureados desenvolveram métodos para responder perguntas como as seguintes:
"Como o PIB e a inflação são afetados por uma alta temporária na taxa de juros ou um corte de impostos? O que acontece se o banco central fizer uma mudança permanente em sua meta de inflação ou se o governo alterar sua meta para o orçamento"?
Sargent e Sims, ambos com 68 anos, realizaram suas pesquisas de modo independente, nos anos 1970 e 1980.
Thomas J. Sargent, nascido em 1943, em Pasadena, Califórnia, é professor na Universidade de Nova York. Christopher A. Sims nasceu em 1942 em Washington e é professor na Universidade de Princeton.
O prêmio de Economia, oficialmente denominado o Prêmio Sveriges Riksbank de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, foi estabelecido em 1968. Não integrava o grupo original de prêmios definido no testamento de Alfred Nobel, o magnata da dinamite, em 1895.

Resposta para a crise

Ao telefone com o comitê do Nobel, instantes após o anúncio, Sims disse que o prêmio foi inesperado e que estava dormindo quando recebeu a ligação anunciando a premiação. "Estava dizendo às pessoas que eu não deveria levar", disse.
Questionado sobre como seu trabalho poderia ser usado para ajudar a resolver a crise financeira global, Sims, foi cauteloso: "Se eu tivesse uma resposta simples para isso estaria espalhando para o mundo. Não há resposta simples".
Em entrevista ao diretor editorial do Nobel, pouco após o anúncio, Thomas Sargent afirmou que ele e seu colega laureado apenas "olham os números e tentam descobrir o que está acontecendo". De acordo com ele, os modelos desenvolvidos são usados para prever melhor os papeis e limites das intervenções na economia. "Tentamos experimentar nos nossos modelos antes de quebrar o mundo", afirmou.

Thomas Sargent

Sargent nasceu em julho de 1943 e se formou bacharel em 1964 na Universidade da Califórnia, em Berkeley, e tornou-se PhD em 1968 da Universidade Harvard.
Ele se especializou no campo da macroeconomia, economia monetária e econometria de séries temporais. Ele é conhecido como 'um dos líderes da revolução de expectativas racionais' e autor de numerosos artigos que romperam barreiras.
Em uma série de artigos escritos durante os anos 1970, Sargent mostrou como os modelos macroeconômicos estruturais podem ser construídos, resolvidos e estimados. Sua abordagem acabou sendo particularmente útil na análise de política econômica, mas também é utilizada em outras áreas de macroeconometria e pesquisa econômica.
Sargent mostrou como a macroeconometria estrutural pode ser utilizada para analisar mudanças permanentes na política econômica. Esse método pode ser aplicado para estudar relações macroeconômicas quando famílias e empresas ajustam suas expectativas simultaneamente com os desenvolvimentos econômicos.
Atualmente, ele é professor de Economia e Negócios na Universidade de Nova York.

Cristopher Sims

Sims nasceu em outubro de 1942 e tornou-se PhD em Economia em 1968 na Universidade de Harvard. Ele foi professor em Harvard, na Universidade de Minnesota, Universidade de Yale e, desde 1999, em Princeton.
Sims é membro da Academia Nacional de Ciências (desde 1989) e da Academia Americana de Artes e Ciências (desde 1988).
Em seu artigo 'Macroeconomia e Realidade' (1980), Sims introduziu uma nova maneira de analisar dados macroeconômicos. Ele também concordou com Sargent na ênfase da importância das expectativas.
Sims propôs um novo método de identificar e interpretar choques econômicos em dados históricos e analisar como tais choques são gradualmente transmitidos para diferentes variáveis econômicas.
Sims desenvolveu um método baseado na chamada auto-regressão vetorial para analisar como a economia é afetada por mudanças temporárias na política econômica e outros fatores.
Atualmente, ele é Professor de Economia e Bancos na Universidade Princeton.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/noticia/2011/10/nobel-de-economia-2011-vai-para-thomas-sargent-e-christopher-sims.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário