sexta-feira, 16 de março de 2012

Mesa-Redonda: "Os Desafios e Perspectivas para o Desenvolvimento do Estado do Pará no Pós-Plebiscito da Divisão"

Um comentário:

  1. A divisão do Pará não é, e nunca será a solução para o desenvolvimento do mesmo. Eu nasci e me criei cidade de Uruará, vi o que a falta da presença de um Estado pode proposionar... Mas o mais engraçado é que quando é época de política, não importa o quão distante esteja o local, o Estado ausente se torna presente,fazendo várias promessas... Imagina, eu me sinto humilhada, a mídia engana a sociedade, exagera no ponto, cria mazelas,deixando a sociedade atordoada... eu vou ser economista, e vou criar um projeto de evolução para Uruará, ele é rico em recursos naturais, mas ninguém sabe dar valor....Eu não vou negar,no plesbicito,eu votei no sim, agora, se tiver outro, meu voto seria não, pois a divisão não é a solução... e sim a gestão traria progresso...



    então quem não participou da Mesa Redonda não sabeoque perdeu... agora professor me responda, se o Pará tivesse sido dividido qual seria a principal fonte de riqueza de Belém, já que carajás ficaria com os minérios e Tapajós com os recursos hidrícos? pelo que eu pude analisar, vi que o não estava mais direcionado a divisão de carájas....

    ResponderExcluir