terça-feira, 1 de maio de 2012

Ainda sobre a proposta de incorporação do BASA pelo Banco do Brasil

         O estado do Pará e a Amazônia são hoje um espaço periférico do processo de acumulação capitalista tanto em nível nacional como internacional. Somos uma região subdesenvolvida. E como tal, precisamos que o Estado seja o indutor da reversão deste quadro. Não podemos deixar que os poucos instrumentos que nos restam para intervir nesta realidade sejam eliminados sobre o pretexto de que não atendem as exigências competitivas do mercado. O mercado não resolverá os nossos problemas. Apenas ampliará os nossos péssimos indicadores sociais. Se há erro na condução do BASA precisamos discutir seriamente o seu papel e o seu modelo de gestão. Hoje não há um projeto de desenvolvimento estratégico para a Amazônia e a atuação pífia do BASA e da SUDAM é um reflexo disto. Mas não podemos nos render ao discurso ingênuo ou maniqueísta de alguns que tentam manipular a opinião pública com o objetivo de justificar algumas ações que apenas beneficiaram uns poucos em detrimento da maioria. Como diz um adágio popular: “não podemos junto com a água suja da banheira jogar o neném fora!”.

Um comentário:

  1. Professor Eduardo, ao afirmar que somos "subdesenvolvidos" está exaltando apenas que somos os subdesenvolvidos dos subdesenvolvidos, é isto?

    ResponderExcluir