segunda-feira, 14 de maio de 2012

Cametá campeão paraense de 2012


Apesar de torcer pelo Clube do Remo, não tenho como não parabenizar ao Cametá, conhecido pelo seu carinhoso apelido de Mapará, pela conquista do Campeonato Paraense de Futebol de 2012. Pelo segundo ano consecutivo – ano passado foi o Independente de Tucuruí – os times do interior destronaram os grandes da capital. Isto demonstra algumas coisas. Hoje o futebol paraense não é mais somente Remo e Paysandu, com a Tuna Luso eventualmente beliscando alguma coisa, como era há uns dez anos atrás. Nem o Sport Belém existe mais como time profissional. O interior vem se desenvolvendo e montando times competitivos para os campeonatos locais, com uma folha salarial bastante inferior a do “grandes”!
Já está na hora de efetivamente, em pleno Século XXI, se profissionalizar o futebol de Remo e Paysandu. Todo campeonato é uma avalanche de contratações, uma dinheirama jogada fora, e a montagem de times medíocres que ficam bem aquém das torcidas que estes times possuem.
Pelo tamanho e paixão que as torcidas de Remo e Paysandu têm os dois times de Belém mereciam estar na Primeira Divisão do futebol brasileiro. Mas por ainda deterem uma gestão amadora, que carece de planejamento e visão estratégica de longo prazo, os nossos times lutam ano a ano angustiadamente para se manterem em alguma divisão. Remo e Paysandu hoje são uma fábrica de dinheiro para jogadores lesionados, em fim de carreira e questionados, que vem para cá contratados a peso de ouro, jogam muito pouco e muito mal, quando jogam, e quando vão embora entram na justiça cobrando milhões dos já falidos clubes paraenses. O que justifica um jogador que não passa nem três meses em solo paraense cobrar na justiça indenizações de mais de 1 milhão de reais? Ao menos um contrato mal elaborado e totalmente desvantajoso deverá entrar em uma resposta ponderada ao lado de um processo de contratação totalmente atabalhoado e equivocado!
Em que pese todo início de ano os nossos narradores esportivos se esforçarem ao máximo para atrair a atenção do público para os nossos times, definitivamente os times que estão sendo montados por Remo e Paysandu estão muito longe do que mereceriam as suas grandes, bonitas, valorosas e vibrantes torcidas. Temos torcidas de Primeira Divisão porém clubes que dificilmente, caso não sofram um choque de gestão e profissionalismo, chegarão novamente a elite do futebol nacional.
Hoje eu acredito muito mais em times como o Cametá, Independente e Águia, que com folhas salariais bem inferiores conseguem montar times muito mais competitivos e aguerridos. Não acho difícil o Cametá disputar a Série D e se credenciar com méritos para a série C. O Águia quase obteve acesso a série B. E o Remo continua sem série e o Paysandu vem aos trancos e barrancos lutando para continuar na série C.
Ano a ano as lições não são apreendidas pelos nossos dirigentes. Tenho uma leve impressão de que ano que vem isto deve se repetir novamente como nos últimos anos!
Ao time do Cametá, carinhosamente conhecido como Mapará, a sua aguerrida torcida e aos moradores da Cidade de Cametá, deixo os meus parabéns! O título de ontem foi muito merecido!

Nenhum comentário:

Postar um comentário