sábado, 30 de junho de 2012

Belém: tabuleiro político caminha para definição no dia de hoje


1.  O dia de hoje fechará um período de intensas e diria tensas articulações políticas para a eleição deste ano ao cargo de Prefeito de Belém. Hoje PSDB e PSOL fecham as convenções partidárias. Ao que tudo parece o PSDB contará com um vice do PSB, que foi intensamente cortejado pelo PSOL, mas preferiu aderir à candidatura tucana. Além do PSB o PSDB contará com o apoio do PSD;
2.  Edmilson Rodrigues candidato a Prefeito pelo PSOL após muitas conversas e tentativas de articulações, chegando a cortejar pesadamente o PV e o PSB, conseguiu fechar com o PCdoB e com o PSTU;
3.  Anivaldo Vale do PR está segurando uma batata quente. O PTB está forçando para que o PR coligue tanto no majoritário quanto no proporcional. O PTB ameaçou inclusive abandonar o apoio ao candidato do PR caso não fosse feita uma coligação na proporcional. Hoje esta querela será decidida. Além disto, o nome do vice ainda permanece guardado a sete chaves. Alguns dizem que por divergências internas, outros que por falta de nomes mesmo;
4.  O PT regrediu ao que era a 20 anos atrás quando concorria as eleições com chapa pura. Vale lembrar que a um ano e meio atrás, por ocasião da eleição para Governo do Estado, o PT conseguiu construir uma aliança com 14 partidos. Para esta eleição o PT irá de chapa pura. Ontem durante a convenção do partido a discussão estava em torno do nome que iria compor a chapa com Alfredo Costa;
5.  O PMDB de José Priante perdeu no apagar das luzes o PCdoB para o PSOL. Os comunistas que haviam sinalizado composição de chapa com o PMDB acabaram se definindo pelo PSOL. Desta forma, o PMDB conta com o apoio do PHS e ainda tenta fechar até o dia de hoje com outros partidos nanicos;
6.  Não há dúvida de que nestas mexidas no tabuleiro eleitoral de Belém quem saí fortalecida é a candidatura do PPS de Arnaldo Jordy. Além de ter conseguido fechar com o PV que indicou o sindicalista José Francisco para compor a vice da chapa, o PPS conseguiu também a adesão dos Democratas. Isto vai garantir ao PPS um tempo de televisão superior a 4 minutos, bem superior ao tempo que Jordy teve na eleição passada;
7.  A aproximação do PPS com o PV e o DEM sinaliza para uma possível composição de um novo bloco político no estado do Pará sacudindo o status quo da política paraense que sempre teve a alternância no poder entre PSDB, PMDB e PT.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário