segunda-feira, 25 de junho de 2012

Rio+20 e a Amazônia: o lamentável fim melancólico

    Curiosamente a o documento final da Rio+20 não faz menção a Amazônia. Lamentavelmente as discussões que ocorreram durante a semana passada no Rio de Janeiro, envolvendo “especialistas” e estudiosos do Brasil e do mundo todo, apresentou uma visão caricaturada da região. Ficou claro que os mais de 25 milhões de habitantes da região para estes são apenas um pequeno detalhe. No anseio ambientalista pela preservação da floresta, causa nobre, esquecem-se as pessoas. Que sustentabilidade é esta que omite a pobreza, a miséria e a exclusão social? Para mim isto não é sustentabilidade. Isto é oportunismo travestido de uma causa politicamente correta.  Está claro que as discussões estão sendo manipuladas para preservarem os nossos recursos naturais não para o bem de quem aqui habita. Mas para o bem daqueles que sempre trataram a região como seu almoxarifado.  

2 comentários:

  1. E esse era o momento da nossa região ter uma representação significativa e atuante, mas parece que estamos sempre a margem das decisões importantes. Ainda penso que isso pode mudar um dia. Só espero que não seja tarde demais.Sei que vc luta ativamente pelas causas da nossa região. Assim como um pequeno grupo que podemos levar a sério e confiar, mas precisamos de mais força, a do povo e dos nossos políticos, independente de partidos. Isso é o mais difícil.

    ResponderExcluir
  2. Os países ricos, na verdade, não dão a mínima para os países em desenvolvimento! Só dão importância mesmo para aprovar resoluções na ONU que venha beneficiar as exportações de seus produtos e serviços para os países emergentes, tendo em vista o grande consumo de seus produtos nada ecológicos/ambientalmente sustentável, bem como o resultado principal destes, os lucros colossais extraordinário/ordinários. Portanto esses países ricos criam/inventam nomenclaturas de caráter ambiental para dizer ao mundo que estão preocupados com a questão ambiental, e são os primeiros a não cumprir, e querem/imponham aos países pobres (emergentes) a implementarem tais políticas ambientais! Será se eles realmente cumprem com o que escrevem/pregam?
    A preocupação com a Amazônia, por parte desses países ricos, em particular pela brasileira, é por que também querem brevemente tomar parte desse inestimável bolo verde, quando futuramente, os recursos naturais em suas regiões não conseguirem mais atender a maioria das demandas vitais por recursos naturais de suas populações, desceram para tomar e exigir parte desse bolo tão cobiçado pelos países ricos ante ao atual cenário do aquecimento global e a "corrida verde"?
    Portanto, se o governo brasileiro, não tomar suas próprias iniciativas em investir e cuidar da sua Amazônia, em especial dos que nela vivem e as protegem (comunidades tradicionais) cotidianamente sem receber (R$/US$) nada em troca, com certeza um milagre dos “céus desses países ricos” não virá tão brevemente para melhorar as condições de vida social, ambiental e economicamente dos mais de 25 milhões de brasileiros que neste resto de “Brasil Verde” vivem e sobrevivem!!

    ResponderExcluir