segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Os Royalties do petróleo, o Rio e o Pará


A sociedade fluminense mais uma vez dá uma lição de participação cívica ao povo do Pará. Sabendo da perda que o estado do Rio de Janeiro e alguns de seus municípios terão com a partilha dos royalties do petróleo milhares de manifestantes saíram as ruas no dia de hoje no evento “Veta Dilma”. Destaca-se principalmente o incentivo do Governo do Estado do Rio de Janeiro que liberou os seus funcionários para participarem da manifestação. A chantagem pública apela inclusive para a falta de recursos para as Olimpíadas e para a Copa do Mundo.
Enquanto isto, seguimos aqui no estado do Pará conformados com a Lei Kandir. Seguimos também sem Olimpíadas, sem Copa do Mundo, sem educação de qualidade, sem saúde, sem segurança, com um trânsito caótico e estressante, ainda sem o “bendito” BRT, sem orçamento no governo do Pará e nas prefeituras adequados para as nossas demandas sociais, mas com um povo apático, passivo e que detesta política e políticos. A esperança de muitos é de que possamos festejar durante a copa do mundo, espremidos em alguma fila, para vermos o treino, através de alguma pequena brecha, de alguma seleção em Belém (sic). Dinheiro que poderia ser investido em tantas obras para o povo será oferecida a alguma delegação internacional para dizer que eles ao menos passaram por aqui.
Enquanto lá, mesmo com o Fluminense campeão, estão preocupados com a perda de orçamento e da capacidade de promoção de políticas públicas, aqui muitos festejam a subida do Papão para a Série B. Ficamos somente com a política do circo, porque o pão falta para a grande maioria. Viva o nosso pacto federativo e a nossa gritante diferença em termos de participação cívica!

Nenhum comentário:

Postar um comentário