sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Mercado pressiona por novo aumento na taxa básica de juros da economia


       O Banco Central nesta semana realizou a quarta elevação seguida no juro básico da economia brasileira (Selic), levando a taxa para 9% ao ano. Contudo, analistas vinculados as instituições financeiras estão se manifestando no sentido de que esta alta é insuficiente para conter a pressão inflacionária. Advogam por novo aumento de 0,5 pontos no mês de agosto. O fato é que a cada aumento da taxa Selic, a capacidade de investimento do poder público federal diminui, na medida em que aumenta-se o comprometimento do orçamento público federal com o pagamento de juros da dívida pública. Hoje 42%, aproximadamente, do orçamento federal está comprometido com juros e amortizações da dívida pública. Sem falar que quando se aumenta os juros diminui-se o volume de investimento e a possibilidade de crescimento econômico do país. Será que seremos eternamente reféns desta ortodoxia econômica que defende o interesse de poucos em detrimento de toda a nação?

Nenhum comentário:

Postar um comentário