terça-feira, 15 de março de 2016

Pará: uma breve reflexão sobre o desempenho da indústria

De acordo com o Informe da Indústria Paraense relativo ao mês de janeiro de 2016, elaborado numa parceria institucional entre a FAPESPA e a FIEPA e divulgado recentemente, o estado do Pará registrou o maior crescimento industrial em janeiro de 2016 entre os estados brasileiros. O Índice de Produção Física da Indústria (IPF) paraense alcançou variação positiva de 10,5% na comparação com janeiro de 2015, enquanto a indústria brasileira teve um resultado negativo de 13,8%.
Este resultado reforça a estimativa da FAPESPA de que o estado do Pará não deverá ter queda no PIB em 2016, repetindo, muito provavelmente, o que aconteceu em 2015 quando foi o único estado brasileiro a não ter queda no produto agregado da economia. Em 2015, conforme estimativa da FAPESPA, o PIB do estado teve desempenho positivo de 0,05% e em 2016 a Fundação estima um desempenho positivo de 0,08%.
Fatores como a matriz econômica fundamentalmente voltada para o mercado mundial, o equilíbrio das contas públicas estaduais e um ambiente de governança institucional que permitiu a construção de um pacto em favor da produção e emprego no estado, envolvendo entidades representativas da indústria e do comércio no estado (tais como FIEPA, FACIAPA, FAEPA...), ao lado da previsão de vultosos investimentos nos próximos anos, ajudam a conformar um ambiente econômico com expectativas melhores do que o ambiente nacional.

Estudo recente divulgado pela FIEPA indica que até 2020 o estado do Pará deverá receber R$ 178,9 bilhões em investimentos, sobretudo nas áreas de infraestrutura e logística (33,7%), energia (31,2%), mineração (28%), indústria em geral (4,8%) e agronegócio (2,1%). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário