quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Projeções e perspectivas para a economia brasileira e paraense em 2017

Hoje a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lotou o auditório Albano Franco, na Federação das Industrias do Pará (Fiepa), no Seminário "Projeções e perspectivas para a economia brasileira e paraense em 2017", onde apresentei as projeções de indicadores econômicos para o estado do Pará em 2017.
Para este ano, estamos fazendo uma projeção de um crescimento do PIB de 1,27%, explicado fundamentalmente em função de 3 setores: crescimento da produção de soja no estado do Pará; entrada em operação de outras turbinas da Hidrelétrica de Belo Monte; e entrada em operação do Projeto Ferro Carajás S11D, que deverá produzir 22 milhões de minério de ferro em 2017.
O evento também contou com a participação de Júlio Miragaya, Presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Soraya Saavedra Rosar, Gerente Executiva da Unidade de Negociações Internacionais na Confederação Nacional da Indústria (CNI); Alex Moreira, Coordenador do Programa Pará 2030; Izabela Jatene, Secretária Extraordinária de Estado de Integração de Políticas Sociais; e Noêmia Jacob, Secretária Extraordinária de Estado de Gestão Estratégica.
Além de dados do atual cenário econômico e as projeções para 2017 e de um balanço dos primeiros seis meses do Pará 2030 e as metas para 2017, o seminário também abordou os Programas Pará Social e Pará Sustentável.












Nenhum comentário:

Postar um comentário